Prazer em te conhecer NY

24-08-2020

Eu queria muito ver a estátua da liberdade de perto, eu estava lá em Nova York.

Eu nem acreditava!

Colocava a cabeça pra fora da janela do carro, ria de felicidade e me lembrava do meu cachorro Mike. Tenho certeza que era aquela sensação que ele sentia quando passeávamos de carro, desejei que ele estivesse ali.O dia estava lindo, mas na perfeição há imperfeição.

As limitações do idioma me colocaram em algumas enrascadas. Gastei dólares que não precisava, me perdi naquelas ruas estranhas e engarrafadas, mas depois descobri que foi naquela cidade que eu mais me achei!

Andei de bike a beira mar, quase atropelei algumas pessoas, nunca gritei tantas vezes: SORRY!!!!

Quase desisti do passeio pra ir até a estátua, no fim comprei o passeio errado. Mas as vezes o certo é o errado! No estresse de tantos contratempos e na alegria de estar ali, num barco dando a volta na estátua da liberdade! Respirava fundo pra lidar com as emoções do momento.

É bom ser livre né?!

Livre para dizer sim, se arriscar em experimentar caminhos para viver a tal da felicidade.

Livre para dizer 'não' para o que não serve mais, saber o que você não quer.

Livre para sentir raiva e chorar, mas sorrir por aceitar esta emoção como parte de você.

Livre para escolher ir e também para voltar.

Livre para ser incoerente e isso ser a sua maior coerência.

Livre pra mudar de ideia, de verdades, de sentimentos.

Livre para errar, se perdoar e seguir.

E foi naquela volta na estátua da liberdade que eu me lembrei que sou livre para escolher o que farei com cada coisa que me acontece.

Aprendi que voar e pousar são escolhas minhas e as faço quando eu quiser.Simplesmente por que sou livre e amo a liberdade!


Claudiane Teixeira